Michelle Obama
Já reagiu à entrevista polémica de Meghan e Harry a Oprah Winfrey

Realeza

Michelle Obama já reagiu à polémica entrevista que Meghan Markle e o príncipe Harry cederam a Oprah Winfrey.

Ter, 16/03/2021 - 10:23

Michelle Obama já reagiu à polémica entrevista que Meghan Markle e o príncipe Harry cederam a Oprah Winfrey. A ex-primeira-dama dos Estados Unidos esteve à conversa com uma publicação norte-americana e confessou acreditar que os duques de Sussex consigam reconciliar-se com a Casa Real britânica.

"Quando penso sobre o que eles estão a passar, penso na importância da família, e apenas rezo para que haja perdão e que haja clareza, amor e determinação em algum momento porque não há nada mais importante do que a família", disse a mulher de Barack Obama à revista People.

 

Os pontos altos da entrevista de Meghan e Harry a Oprah

Meghan Markle confessou, na entrevista que concedeu a Oprah Winfrey, que não sabia muita coisa sobre a família real britânica antes de começar a namorar com Harry. De tal forma que pensava que os membros da família só faziam uma vénia à rainha em público, como "parte da fantochada", e que, em casa, tal não acontecia. 

Ainda assim, teceu rasgados elogios a Isabel II. "A rainha foi sempre maravilhosa. Adorei estar na sua companhia”, disse, acrescentando que esta “foi sempre calorosa, convidativa e muito acolhedora”. A mulher de Harry explicou também que existe uma diferença entre a família real e o que chama de “A Firma”, ou seja, as pessoas e os negócios à volta.

Sobre a polémica com Kate Middleton, Meghan também contou a sua versão da história. Recorde-se que, na altura em que a ex-atriz e Harry se casaram, saíram notícias na imprensa a dar conta de um desentendimento entre as duas, que teria terminado com Kate a chorar, na prova do vestido de noiva. "Ela é boa pessoa", disse Meghan, explicando, porém, que foi ela que saiu a chorar daquele encontro e que isso foi “um ponto de viragem”.

“Alguns dias antes do casamento, [a Kate] ficou perturbada com os vestidos das meninas das alianças e isso fez-me chorar”, lembrou. "Não houve um confronto e não acho que seja justo para ela entrar em detalhes, porque ela desculpou-se e eu perdoei. O que é difícil de superar é ser responsabilizado por algo que eu não fiz, e isso realmente aconteceu", afirmou.  

Ainda sobre Kate, Oprah perguntou se Meghan acredita que as duas foram tratadas de forma diferente pela imprensa, dando o exemplo dos abacates: há quem diga que é comida saudável, e há quem diga que são a razão de todos os males do planeta. “Pareciam realmente querer uma narrativa de herói e vilão”, admitiu a duquesa.

Archie sem título

Uma das situações que mais magoou Meghan foi a questão do título que iam atribuir ao filho. A ex-atriz contou que, enquanto esteve grávida, houve mudanças das regras para que Archie não recebesse o título de príncipe e que, assim, tivesse menos proteção: "O título mais importante que alguma vez terei é ‘mãe’. Mas a ideia de o nosso filho não estar seguro e também a ideia de o primeiro membro de cor desta família não ser titulado da mesma forma que os outros netos...”.

Apesar de não ter a certeza se a cor da pele esteve na base desta decisão, Meghan revelou saber que, para um membro da família - que não identificou - a possibilidade de o menino nascer com a pele mais escura era uma preocupação: “Eram conversas que a família tinha com ele [Harry].”

Neste momento da entrevista, Harry já estava presente e confirmou a situação. “Na altura, foi embaraçoso, fiquei um pouco chocado”, recordou, acrescentando que esta conversa aconteceu “logo no início” da relação.

"Encurralado" e desiludido com o pai

Harry garantiu ainda que nunca mentiu à rainha em relação ao seu desejo de se afastar da Casa real. “Nunca enganei a minha avó, tenho demasiado respeito por ela”, disse, contando que telefonou a Isabel II três vezes antes de anunciar oficialmente a sua decisão. O príncipe diz que também tentou falar com o pai, o príncipe Carlos, mas sem sucesso: "Ele deixou de atender as minhas chamadas.”

Questionado sobre o que o fez tomar esta decisão, Harry explicou que esteve sempre relacionado com o que aconteceu com a sua mãe, a princesa Diana. “A minha maior preocupação era que a história se repetisse. E estava a ver a história a repetir-se", disse, sublinhando que só o conseguiu fazer com a ajuda da mulher: "Estava encurralado dentro do sistema".

"O meu pai e o meu irmão estão encurralados. Não podem sair, e eu tenho uma enorme compaixão por isso", disse ainda, mostrando-se desiludido com o progenitor: “[Sinto-me] dececionado, porque ele já passou por algo semelhante, sabe como é a dor... e o Archie é seu neto”. Já sobre William, o duque de Sussex lembra que os dois passaram por um inferno juntos. “Mas estávamos em caminhos diferentes.”

Menina a caminho

Desde que cortaram os laços com a família real, Meghan e Harry passaram a pagar as suas próprias contas. Além disso, tiveram de reembolsar os contribuintes britânicos em 2,7 milhões de euros, o custo da renovação da sua casa no Reino Unido, o que levou a que se vissem 'obrigados' a assinar um contrato com a Netflix e com a Spotify. “Nunca fizeram parte do plano [inicial]”, afirmou Harry, ressalvando que ainda tem o dinheiro que a mãe lhe deixou.

Nesta entrevista, o casal anunciou ainda que está à espera de uma menina. “Temos a nossa família. Nós os quatro e os nossos dois cães”, disse o príncipe, levando Meghan a falar sobre a nova vida na Califórnia, ao lado do marido: "É melhor do que qualquer conto de fadas que já tenha lido”. 

Texto: Mafalda Mourão e Patrícia Correia Branco; Fotos: Reprodução redes sociais

Siga a Revista VIP no Instagram