Carla Rocha
Deixa manhãs da rádio para apoiar a filha: "Tenho de estar com a Inês pela estabilidade emocional"

Nacional

Carla Rocha esteve na manhã desta quarta-feira, 13 de janeiro, no programa "Dois às 10", da TVI, a falar sobre o problema de saúde da filha, Inês

Qua, 13/01/2021 - 18:20

Carla Rocha tem uma voz que é bem conhecida do público. A locutora de rádio acompanha os ouvintes, todas as manhãs, há largos anos, sendo que nos últimos tempos se dedicava ao horário matutino na rádio Renascença. Mas a radialista deu a conhecer em direto, que ia fazer uma pausa de meio ano. As razões? Acompanhar a filha, Inês, num problema de saúde.

"Reparei nesta situação, a partir de 2018, quando a Inês teve o primeiro ataque de pânico. Ela é uma pessoa muito ativa, como eu, não para quieta, mas daí até ansiosa... Até um dia, em que o primeiro ataque de pânico aconteceu", contou a Cláudio Ramos e Maria Botelho Moniz, no "Dois às 10", da TVI, esta quarta-feira, dia 13 de janeiro.

"Falta de ar e medo da morte"

A filha, Inês Rocha Rodrigues, de 20 anos, também marcou presença em estúdio e conversou, sem problemas, sobre esta situação.

"Vivi seis meses em Inglaterra, sozinha, e um dia estava a aproveitar para fazer umas compras. Disse a uma amiga minha que não me estava a sentir bem. Tinha falta de ar e medo da morte... do nada. Senti uma pressão no peito", explica este primeiro episódio.

"Quando voltei para Portugal, foi quando estava a sair da universidade. Tinha medo do barulho dos carros", conta. Carla recorda: "Ela liga-me e diz: 'Mãe, vem-me buscar, há muito barulho na rua. Eu não consigo ir para casa'", revela. "Fui o caminho todo a pensar: 'O que é que eu faço?'", continua.

Inês falou com a mãe e ela própria assumiu que precisava de ajuda. "A partir daí a Inês é acompanhada por uma psiquiatra e por uma psicóloga".

A ansiedade pode manifestar-se de várias formas. No caso de Inês é mais a "nível gástrico, com muitas dores de estômago e má disposição".  "A ansiedade não é vencida. Tenho de gerir ferramentas. Começo a ter pensamentos que não fazem sentido. A primeira coisa que faço é ligar a TVI, no Big Brother e ajuda-me imenso. O entretenimento, a rádio... ajudam-me imenso", realça a jovem.

"Precisamos de empresas mais humanas"

Por tudo isto, Carla decidiu fazer uma pausa de seis meses na rádio. "Tenho de estar com a Inês pela estabilidade emocional... a mente é tudo por experimentação. É uma pausa de orientação, para as duas decobrirmos o que é que lhe pode fazer bem", garante.

A locutora realçou ainda a postura dos seus superiores laborais em relação a esta situação. "Há uma coisa muito importante: que as empresas fiquem atentas às necessidades das pessoas que trabalham ali. Precisamos de empresas mais humanas e eu, desde o primeiro minuto que falei, todos ficaram unidos na resolução deste problema (...) é para eu depois chegar mais forte", finaliza.

Texto: Andreia Costinha de Miranda; Fotos: Reprodução Instagram

Siga a Revista VIP no Instagram